Skip to content

Tenho notado que muita gente não conhece o projeto “Playing For Change”.

Vamos falar um pouco sobre ele…

A ideia base do projeto é unir músicos conhecidos ou não do mundo inteiro em prol de mudanças para melhorar a condição de vida dos povos mais necessitados, além de promover a integração entre os povos, lutar contra a discriminação racial, guerras, etc. Foi criado a fundação Playing for Change Foundation a fim de reunir os esforços e realizar coisas como por exemplo, a construção de escolas de música em comunidades carentes.

O resultado final são músicas gravadas em conjunto, com a participação de vários artistas simultâneamente, de diversos pontos do planeta, uma ideia sensacional que, de certa forma, traz bem o sentido do movimento.

Já foram gravados 2 álbuns, o terceiro está a caminho. As composições partem de músicas consagradas como Stand by Me ou composições próprias.

Segue playlist do Youtube com vários clips.

Playing for CHANGE!

Não poderia eu ficar de fora da onda né? :)
Aproveitei um vídeo em que estava treinando com a moto de trilha e levei um tombito leve.
Não era bem o “morro da vó Servelina”, mas tá valendo!

#taca-lhepau #marcoveio #mashaa #byluccks

 

Veja como seu cérebro automatiza as tarefas:

Leia RAPIDAMENTE o texto com nomes de cores abaixo.

Curiosamente, uma criança vai ler sem qualquer problema…

leia as corres rapidamente, sem errar...

leia as corres rapidamente, sem errar…

Ontem circularam algumas piadas na internet sobre a “mudança” visual do logo do Google.
Estava na corrida, hoje fui olhar e a mudança é imperceptível, pelo menos nos locais que costumo olhar.
E agora, quais as teorias caóticas, algorítimicas, religiosas ou fantasiosas sobre a mudança? :)

fonte: Gizmodo

Mudança no logo do Google: Preste atenção...

Mudança no logo do Google: Preste atenção…

Mais um pouquinho do “Ceares“, lingua amplamente falada no Ceará e em outros países, como por exemplo, Sobral! :)

Ei macho véi, não vá rebola isso no mato!

não se aperreie... :)

Aprenda um pouco mais de Ceares, macho véi!

Veja também: “Aprendendo o Nordestinês